Aumentos incansáveis do governo sobre impostos

Mais de 210 milhões de brasileiros já pagaram R$ 1.300.000.000,00 até o dia 8 de agosto desse ano. Esse mesmo número foi alcançado, no ano passado, somente no final do mês.

Juliana Rosa, jornalista da Globo News, reportou no programa Conta Corrente, que ainda assim o governo estuda meios de aumentar outros impostos, já que a tentativa de elevar a alíquota do Imposto de Renda, foi intensamente criticada.

Muitos de nós não temos a percepção de quanto pagamos de imposto em cada compra de produtos e serviços. Abaixo, uma foto de uma conta de luz de um cliente, que nos mostra o valor de cada item que somos cobrados pela nossa energia elétrica:

 

 

No exemplo acima, o cliente teve uma conta no valor de R$ 414,98. Mas quanto realmente ele gastou?

Na parte esquerda inferior de cada conta de luz da LIGHT, vem os valores pelo o que você consumiu.

O valor da transmissão é referente ao custo que a companhia tem para que a energia elétrica chegue na sua casa, equivale a 2% do valor total.

O valor da distribuição é referente ao custo operacional desde a hidrelétrica (ou termoelétrica) até a sua residência, e equivale a 17% do total.

O valor dos encargos setoriais, são valores cobrados por determinação legal para o desenvolvimento do setor elétrico e para as políticas energéticas do Governo Federal, tais como CDE, PROINFA, TFSEE, entre outros, e equivale a 14% do valor total.

Absurdamente, a porcentagem maior da sua conta de luz, não é representada pelo o que você consumiu e sim pelos ENCARGOS. O valor é representado pelos 34% sendo maior do que os 33% do valor da energia consumida.

Não é a toa que a energia solar fotovoltaica vem se popularizando nas casas e empresas dos brasileiros. É um investimento que perdura por 40 anos e sem custos adicionais. O que não podemos dizer dos constantes aumentos de tarifas nas contas de luz.

Não gaste seu dinheiro pagando imposto, INVISTA AGORA MESMO.

 

Fontes: GLOBO NEWS, JC ONLINE, LIGHT, FOLHA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *